sexta-feira, 8 de agosto de 2008

SILÊNCIO

Estou em silêncio
Calei a alma
Na aparente calma
Sinto-me fervilhar.

Por fora, normal
Por dentro, um enigma
Momento incerto
A questionar.

Silêncio! Não fale!
Preciso pensar
Estou sem palavras
Preciso tanto... pensar.

Vitória Luz

(27/jul/2008)

* * *



Esse lindo poema é de uma pessoa muito iluminada e estimada por mim, pelo seu caracter e amor para com o próximo.

Eu tenho estado assim...tenho calado, não no sentido de ficar muda. Mas no sentido de estar a ouvir e muito o que minha alma está a me dizer...e principalmente a aprender com isso, tenho estudado bastante e com isso muitas dúvidas. Só me resta continuar estudando e aprendendo...e questionar.
Bjssss


Um comentário:

Vania disse...

Biazinha querida... adorei ver o rabisco aqui, e ainda melhor com as palavras que disse depois dele, de sua amizade por mim - que é recíproca. Também tenho estado como as palavras que disse, acho que são momentos necessários da alma, parar de ouvir fora de si para ouvir a si mesma. Somos todos seres em jornada evolutiva, mas se não nos conhecermos intimamente, como mudaremos, cresceremos, aprenderemos? Sim, é preciso calar por instantes e buscar ouvir a alma. Que consigamos, não é? Deus nos ajudará. Grande beijo no teu coração!